galeria 1 | galeria 2 | galeria 3 | galeria 4 | galeria 5  | galeria 6


galeria 1 | Arqueologia Industrial - Álbum "Minas de S. Domingos"
"Neste local era efetuado o processamento do minério com vista à obtenção do cobre e do enxofre. A atividade aqui desenvolvida desde 1860 e hoje testemunhada pela presença das ruínas das duas fábricas de enxofre e por escombreiras de escórias de minério de rochas alteradas. Inicialmente procedeu-se à queima da pirite ao ar livre (ustulação). Este processo conduzia à libertação de vapores de enxofre com um impacte ambiental muito negativo, tendo sido abandonado pouco tempo depois. Durante o último quartel de oitocentos utilizaram-se então técnicas hidrometalúrgicas, onde o minério era tratado apenas pela lixiviação e cementação, um processo patenteado por James Manson. Na sequência das condicionantes económicas associadas à Guerra Civil de Espanha e à II Guerra Mundial foram construídas, em 1935 e em 1943, duas unidades fabris para extração de enxofre a partir das pirites pelo processo Orkla. Até finais da década de 50, o enxofre constituía a principal fonte de receita da mina pela sua larga aplicação na indústria química, nomeadamente, no fabrico do ácido sulfúrico e de pesticidas agrícolas. Junto destas unidades de produção observam-se escombreiras de escórias de cor negra e pequenos montes de escombros de cinzas e de blocos de minérios de pirite. Na paisagem deserta da Achada sobressaem várias chaminés construídas em pedra e em tijolo, um açude de lamas industriais e uma unidade de tanques de cementação com canais de estrutura em tijolo e madeira, dispostos em desníveis de forma a permitir o fluxo controlado das águas saturadas. A mais recente das chaminés encontra-se ligada à primeira fábrica através de um túnel parcialmente colapsado."
(texto extraído da informação no local)
[mais informação]

[voltar]


galeria 1 | Arqueologia Industrial - Álbum "EFANOR"
"A EFANOR, Empresa Fabril do Norte, ficou conhecida por Fábrica dos Carrinhos por ter sido a primeira em Portugal a produzir carrinhos de linha. Esta fábrica têxtil, situada na Senhora da Hora, foi fundada no ano de 1907. Teve um papel crucial no desenvolvimento da indústria portuguesa. Como caraterísticas principais, para além do seu tamanho e peso na economia nacional, proporcionava aos seus trabalhadores um bairro de habitações, creche, dormitórios, complexo desportivo, corpo próprio de bombeiros, chegando a contar com mais de três mil trabalhadores. As fotografias mostram um pouco do que resta das antigas instalações."

[voltar]